domingo, 9 de junho de 2013

O MITO ABEBE BIKILA


Tive o imenso prazer de fotografar a placa em homenagem ao grande atleta etiope Abebe Bikila, que correu a maratona olímpica de Roma em 1960 descalço. Se estiver em Roma de uma passadinha na Via di San Gregorio com Via Celio Vibenna do lado direito em frente ao Coliseu. E para quem se interessar pela história, recentemente lançaram um filme sobre o seu feito.
"O Atleta", para quem tem Netflix ou em DVD.

Abebe Bikila nasceu no mesmo dia da abertura dos Jogos Olímpicos de Los Angeles de 1932, na pequena vila de Jato, na Etiópia. resolveu entrar para a Guarda Imperial do imperador etíope, para ajudar a melhorar as condições de vida da família, No exército, acabou chamando a atenção do técnico suéco Onni Niskanen que o levou para os jogos olímpicos.

A Adidas, patrocinadora oficial dos Jogos Olímpicos de 1960, tinha apenas poucos pares disponíveis quando Bikila foi experimentar um deles para usar na corrida. Nenhum deles o deixava confortável e ele então resolveu correr descalço, a mesma maneira como sempre tinha treinado. Ao fazer o reconhecimento do trajeto, alguns dias antes, ele observou o obelisco de Axum, que tinha sido retirado da Etiópia por tropas italianas. O obelisco estava a 1,5 quilômetro da linha de chegada, bem no ponto em que o maratonista deveria dar a arrancada final. Quando então Bikila deu a arrancada final e cruzou a faixa de chegada, sob o Arco de Constantino, com o tempo de 2 h 15 min 16 s, recorde mundial, tornando-se o primeiro negro africano a ganhar uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos. 

Durante entrevista e perguntado porque havia corrido descalço, Bikila respondeu que "queria que o mundo soubesse que meu país, a Etiópia, sempre tinha conseguido suas vitórias com heroísmo e determinação". E a frase mais marcante quando voltou para a Etiópia foi ovacionado e o povo gritava 'foram necessários um milhão de soldados italianos para invadir a Etiópia, mas apenas um soldado etíope para conquistar Roma'.