domingo, 21 de julho de 2013

EU CORRO PORQUE - Andre Henriques

Em 2012, a balança registra 98 kg e cobra o preço do sedentarismo. Vida esportiva, só pela televisão ou registrada fotograficamente. Esta é a história do repórter-fotográfico Andre Henriques, cuja decisão de mudar não foi fácil, pois correr 100 metros era um sacrifício desumano. Mas a força de vontade o tornou poderoso, enfrentou as dificuldades iniciais e, depois de treinos e mais treinos e com a ajuda de uma assessoria esportiva, os 10K já estão ficando fácil. Hoje a balança já não é mais preocupação, e a felicidade de uma saúde renovada e das amizades que fez é algo inexplicável. Segundo a promessa do atleta, 2014 as distâncias irão aumentar. A história dele e dos amigos corredores já foi publicada recentemente neste blog, sobre a história do Trio ABC, que o Andre de certa forma ajudou a construir.


Andre Henriques - 40 anos - 22 corridas

por que começou a correr - Quando cheguei a 98 kg, me assustei. Fechei a boca e comecei a correr com os amigos que já corriam e, aos poucos, fui pegando gosto pelo esporte. 

onde costuma treinar - Parque Celso Daniel e Parque Central em Santo André.
Certo dia foi muito engraçado, estava treinando no Parque Celso Daniel quando passou o Marilson dos Santos com outro atleta. Decidi acompanhá-los e acelerei forte, eu estava no início do treino e eles estavam finalizando, foi um trecho de 200 metros. Quando eles pararam eu, quase os atropelei tamanha era a velocidade, mas que eu ultrapassei, eu ultrapassei, risos!

dia de herói - foi quando passei a correr mais que meu compadre, que sempre me batia nas provas.

corrida dos sonhos - Maratona de Boston.

antes da largada - alongo e peço a Deus que me proteja.


na chegada - não consigo fazer nada, só tirar o chip e pegar a honrada medalha. 

pior corrida - a corrida que mais senti foi os 6k da Toledo em São Caetano do Sul, pois havia corrido os 10k da Night Run no sábado (véspera), e no domingo a musculatura exigiu.

quem admira no esporte - A maratonista Gabrielle Andersen, um exemplo de superação que marcou a história do esporte, na Olimpíada de Los Angeles, em 1984.

correr é - qualidade de vida, prazer e democracia, no meio da multidão somos iguais e temos os mesmos objetivos conquistar a vitória, todos somos guerreiros.

Quer ter sua história publicada? entre em contato pelo e-mail: seguidoresdefidipides@gmail.com