quinta-feira, 11 de julho de 2013

EU CORRO PORQUE - Vitor Grecco

Desde criança a fisioterapia fazia parte de sua rotina motivada pela hemiparesia cerebral ocorrida na hora do parto. Aos 18 anos, passou a praticar musculação e natação, mas por pouco tempo. Sua vontade mesmo era correr, tanto que até ensaiava alguns passos, mas a falta de motivação acabou dificultando as coisas.
Em 2010 foi admitido para assumir o cargo de analista de suporte jr da Fundação Cásper Líbero, e se deparou com um celeiro fértil de corredores, além do fato de a empresa ser detentora da São Silvestre. Ou seja, motivos não faltaram para retomar as corridas de uma vez por todas. Esta é história do sorridente Vitor Grecco, o Vitão. 

Vitor Grecco - 29 anos, 10 corridas

Por que começou a correr - comecei a correr para valer depois que amigos do trabalho me chamaram para uma prova, e então me senti tão bem que comecei a dedicar um tempo para treinar e melhorar meus resultados.

Onde costuma treinar - corro muito na esteira da academia e em parques
próximos a minha casa.

O dia de herói -  foi quando tive minha primeira vitória pessoal no esporte, completei meus primeiros 10K.

Corrida dos sonhos - foi correr no autódromo de Interlagos, por ser um circuito muito difícil e onde o piloto Ayrton Senna também correu, só que bem mais rápido que eu (risos).


Pior corrida - foi quando participei de uma corrida noturna no Pacaembu, não me senti bem e foi difícil completá-la.

Antes da largada - faço alongamentos e como muita banana, potássio é ótimo para evitar cãibras.

Na chegada - faço mais alongamentos e como mais banana com isotônico.

Quem admira no esporte - para mim é o eterno Ayrton Senna, mesmo não sendo do atletismo, e Marilson dos Santos 

Correr é - ter alegria, liberdade e desafio

Quer ter sua história publicada? entre em contato pelo e-mail: seguidoresdefidipides@gmail.com