sexta-feira, 9 de agosto de 2013

ESPECIAL DIA DOS PAIS - Aldileno da Silva

Em um longão entre Santo André e Mauá, Aldileno da Silva foi enquadrado por três assaltantes que lhe pediram o tênis e o relógio, até que um dos rapazes o reconheceu de quando estudavam juntos no colegial. Imediatamente recebeu os pertences de volta e continuou o seu caminho. 
Parece engraçado, mais na hora foi tenso. 

Este agora corredor, no passado quase se profissionalizou como jogador de futebol. Como se destacava nas arrancadas atrás da bola, chamou a atenção de um colega que era jogador e que também praticava atletismo, e o convidou para participar de uma prova sem compromisso, só para curtir. Largaram juntos e, para surpresa, Aldileno chegou na frente do amigo. 

O futebol? Ah, esse ficou para trás, e passou a se dedicar mesmo foi às corridas de rua. Há pouco mais de um ano, para surpresa e orgulho do pai (e mediante tamanha insistência), o filho Adriano Azevedo acabou correndo também. Para Aldileno, essa decisão foi a realização de um sonho, já que este esporte contagiante só traz amizades e alegrias. 

Mas o pai é muito exigente. Com apenas duas semanas de treino, inscreveu o filho em uma prova de 10 km em São Caetano do Sul e estipulou uma meta: "termine pelo menos em 50 minutos". E não é que Adriano terminou em 45 minutos? Foi um presente para o pai orgulhoso e Adriano já completou 10 provas. E, sempre que podem, os dois treinam com o maratonista Marilson Gomes dos Santos.

Aldileno da Silva, (corridas realizadas, centenas) 

onde costumam treinar - no Parque Celso Daniel, em Santo André

o dia de herói - quando corri ao lado do meu filho, alguém que tanto lutei para trazer ao mundo da corrida

corrida dos sonhos - a já realizada São Silvestre

antes da largada - agradeço a Deus

na chegada - só agradeço pela meta cumprida

pior corrida -  foi a Corrida do Trabalhador, no Parque do Carmo 

quem admira no esporte - Marilson Gomes dos Santos 

correr é - saúde, alegria e muita amizade, valores que quero passar ao meu filho