terça-feira, 17 de setembro de 2013

CURIOSIDADES - Barefoot Running

Vamos tratar de uma nova modalidade de corrida que vem atraindo vários atletas, que é o BareFoot Running, em tradução livre, corrida descalço. Confira mais sobre este tema! 



Nos Jogos Olímpicos de Roma, em 1960, o mundo se espantou quando assistiu, na linha de largada, ao etíope Abebe Bikila descalço pronto para correr os 42,195 da maratona. Após este epsódio e com a vitória do etíope, muitas investigações científicas sobre a prática de correr descalço não chegaram a um consenso claro sobre os seus riscos e seus benefícios.

Com isso, as grandes marcas de tênis desenvolveram e ainda desenvolvem diversas tecnologias para diminuir as lesões e os desconfortos dos calçados causados pelas corridas. Em paralelo, muitos corredores mais naturais procuram uma maneira mas eficiente de correr e de aliviar algumas lesões.

Durante a maior parte da história humana, as corridas foram realizadas com os pés descalços ou com sapatos de sola fina, às vezes feitos em couro. Esta prática continua até hoje no Quênia, com os Kalenjis, e entre os Tarahumaras, uma tribo indígena do norte do México. Os historiadores acreditam que os corredores da Grécia Antiga corriam descalços, seguindo a lenda de Fidípides - o primeiro maratonista.

A estrutura do pé e perna humanos é muito eficiente em absorver o choque da
aterrissagem, transformando a energia da queda no movimento para a frente, por meio da  ação do arco natural do pé. Os cientistas que estudam movimentos dos pés dos corredores observaram diferenças marcantes entre os corredores habitualmente calçadas e corredores descalços. O pé de corredores calçados tipicamente têm um ataque inicial no calcanhar, enquanto que o pé de um corredor descalço possui com um passo mais elástico no meio, ou na bola do pé. 

Ao contrário do que se imagina, correr com tênis também pode provocar entorces do tornozelo, bem como outras lesões crónicas dos membros inferiores. No entanto, tênis também oferecem várias vantagens, incluindo a proteção do corredor contra feridas, hematomas e lesões térmicas de condições meteorológicas extremas. A transição para um estilo de corrida com os pés descalços também leva tempo para se desenvolver, devido ao uso de diferentes músculos envolvidos. Médicos relataram um aumento em tais lesões nos músculos da panturrilha, tendinite de Aquiles , metatarsos e fraturas de estresse, o que eles atribuem a corredores descalços tentando fazer a transição muito rápida. 

Se você, caro leitor, quer começar a praticar uma corrida mais natural, conhecida como BareFoot, a alternativa é começar com tênis mais finos e com amortecimento mínimo. E claro ouvir a opnião do seu ortopedista. Boas Corridas!!!

Leia mais Curiosidades

por que a maratona tem 42,195

SABE COMO SE FAZ A AFERIÇÃO DA QUILOMETRAGEM DE UM PERCURSO?