domingo, 27 de outubro de 2013

Com 99 anos, atleta mais velho do Mundial de Atletismo Master começou a correr aos 95

Argentino José Lorenzo Escobar usou a corrida para superar a depressão pela morte da filha


Com 99 anos, José Lorenzo Escobar é o mais experiente entre os atletas que disputam a 20ª edição do Mundial de Atletismo Master, em Porto Alegre. Mas o argentino também é um novato: estreou nas pistas de esporte há apenas quatro anos. Isso mesmo: seu Escobar começou a correr aos 95 anos.
Matéria publicada no site: Zero Hora 
Foto: Diego Vara / Agencia RBS

A corrida surgiu como uma forma de terapia para tentar superar a depressão provocada pela morte da filha Rosa, em 2009. Viúvo havia duas décadas e pai de outros 10 filhos, o ex-pedreiro não fazia nenhuma atividade física desde que perdera a mulher. Antes, eram os gramados da província de Tucuman (distante 1,3 mil quilômetros de Buenos Aires) que ocupavam os finais de semana do torcedor do Boca Juniors.
A decisão de recomeçar com um novo esporte foi bem aceita na família, que o apoiou para a disputa do campeonato da província de Mar del Plata e compareceu em peso nas arquibancadas. Marco, o filho mais velho, corria por hobby, e a emoção de ver seu pai nas pistas foi tanta que, aos 70 anos, um ataque cardíaco fulminante impediu que assistisse à estreia de seu Escobar.
Mesmo com mais um luto, o argentino não desistiu. Em 2010, conquistou o Sul-Americano da categoria acima de 95 anos, no Chile, e é tricampeão nacional. Tudo com o apoio do governo: de família humilde, o argentino não tem condições de pagar sozinho as despesas com as competições.
Pela primeira vez no Brasil, seu Escobar chegou a Porto Alegre acompanhado dos filhos Juan, 50 anos, e Andrés, 56. Hoje, os três vão até o Parque Farroupilha, a Redenção, para o último treino antes das provas de amanhã – o argentino de quase um século de vida disputará quatro corridas. O tempo que espera fazer nos 100 metros é quatro vezes superior ao recorde mundial de 9s58, cravado pelo jamaicano Usain Bolt, no Campeonato Mundial de Atletismo, em 2009, em Berlim: 40 segundos. E não para por aí. Ele ainda disputará os 200m, 400m e 800m.
O inquieto senhor, que cultiva uma horta de cenoura e pimenta em casa, diz que adora ir ao mercado comprar carnes e verduras para fazer comida para os dois netos que moram com ele. Mas é a corrida que o deixa plenamente feliz.
– É meu combustível espiritual. Me faz muito bem correr.
Sem problemas de saúde, o argentino mantém a boa forma com uma alimentação saudável e sem cigarro: parou de fumar aos 22 anos.
– Só não abro mão – ri seu Escobar – do meu vinho tinto.